Madrigal do Villa emociona o público no Museu Sacro Franciscano

Duas instituições tradicionais que integram o corredor cultural do Centro do Rio de Janeiro realizaram juntas, na quinta-feira, 04 de julho, às 12h, apresentação de canto coral que emocionou o público presente. O Museu Sacro Franciscano, um dos mais ricos museus de acervo sacro católico do país, convidou o Madrigal do Villa, grupo representativo da Escola de Música Villa-Lobos e seus 30 coralistas para mostrar seu repertório litúrgico.

As duas instituições estão situadas bem próximas uma da outra, o Museu situa-se na Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, no Largo da Carioca, a poucos metros da Escola de Música Villa-Lobos, que fica na Ramalho Ortigão, esquina com a Rua da Carioca. A celebração na Coroa Franciscana representa uma parceria para que as apresentações corais da Villa-Lobos tenham espaço nos ritos religiosos do museu, permitindo maior acesso ao público ao repertório tradicional.

A apresentação do Madrigal ocorre dois dias após o concerto no VII Encontro de Corais da Escola de Música da UFRJ, que reuniu importantes conjuntos dedicados ao gênero. O grupo regido por Leandro Gregório recebeu efusivos aplausos do público, e os coralistas ganharam experiência para a sequência de apresentações.

Apesar de pouco tempo de formação, o Madrigal do Villa já realizou concertos em espaços expressivos na cidade do Rio de Janeiro, tais como o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, como o Oratorio de Noël (Camille Saint-Saëns), na Sala Cecília Meireles, com repertório Colonial Brasileiro, e no Conservatório Brasileiro de Música, com o repertório de estilo negro-americano.

Com cerca de 30 cantores adultos, alunos de todos os cursos da escola ou colaboradores, tem como proposta musical difundir repertório de cunho religioso/ritualístico de origens, estilos, compositores e arranjadores diversos.

O grupo é vinculado ao Curso Técnico da Escola de Música Villa-Lobos e foi criado em 2017 com objetivo de ampliar o ensino coral e de promover a continuidade do processo pedagógico, técnico e artístico do programa de coros graduados.

A regência é de Leandro Gregório, com acompanhamento ao piano de Edilson Leal e preparação vocal de Hélida Lisboa e Suzana Santana.