Grupo LiberTango faz palestra sobre as raízes do tango na quinta, 17/12

A Escola de Música Villa-Lobos recebe o Grupo LiberTango nesta quinta-feira, 17 de dezembro, às 15 horas, para a palestra As raízes do tango brasileiro e do argentino. O evento é gratuito, aberto ao público, com senhas distribuídas com uma hora de antecedência.

O Tango é mais do que simplesmente uma postura precisa e um passo estável. Um ritmo de espécie popular não folclórica, basicamente regrada em um compasso binário, foi desenvolvido na Argentina e no Uruguai no século XIX.

A palestra contará com a análise das semelhanças e diálogos entre os grandes compositores do tango e do choro através da apresentação de slides e com performance ao vivo de trechos musicais como forma de expor os exemplos citados.

Com uma proposta interativa, o evento proporcionará um bate-papo entre os expositores e os alunos abordando a história do tango no Brasil e na Argentina, buscando elucidar as raízes que formaram o gênero na América do Sul, além de apresentar os principais aspectos culturais, geográficos e econômicos do século XIX que permitiram o desenvolvimento destes dois gêneros musicais.

Público alvo:

Estudantes de música, músicos amadores e profissionais, estudiosos da música e da cultura popular brasileira, argentina e latina, interessados em geral no tema.

Carga horária:

1h a 1h30

Data da palestra:

Dia 17 de dezembro, quinta-feira às 15 horas

Grupo Libertango:

O Grupo LiberTango é formado pela pianista argentina Estela Caldi, radicada no Brasil e por dois de seus filhos, Alexandre Caldi nos sopros e Marcelo Caldi no acordeom e mantém vivo o legado do argentino Astor Piazzolla, autor da obra que dá nome ao grupo, e de autores de tangos tradicionais argentinos em terras brasileiras há mais de 15 anos propondo o diálogo musical entre os dois maiores países da América do Sul.

Expositores:

Alexandre Caldi toca os saxofones soprano, alto, tenor e barítono, além de flauta, flautim e pífanos. É também compositor, arranjador, produtor musical e professor. Em 2008 lançou seu primeiro CD, “Festeiro”, pelo selo Delira Música, obtendo excelente aceitação dos críticos.

Marcelo Caldi é cantor e instrumentista, além de compositor e arranjador sinfônico, conhecido por romper barreiras entre diferentes paisagens da música, aproximando o tango argentino do forró brasileiro. É um dos responsáveis pela revitalização da sanfona no cenário contemporâneo, autor do livro “Tem sanfona no choro”, que inclui CD homônimo, lançado em 2012 pelo Instituto Moreira Salles, em parceria com a Funarte (Prêmio Centenário de Luiz Gonzaga), em que resgata um material inédito, as partituras de choros da primeira fase do rei do baião.

Estela Caldi fez duas graduações em piano no Conservatório Nacional de Música de Buenos Aires, é pianista concertista e atua na área do ensino de música no Rio de Janeiro, sendo professora de piano na Pró-Arte e na UniRio durante muitos anos. Em 1969, radicou-se no Brasil, onde obteve o título de Mestre em Música pela Escola de Música da UFRJ, defendendo dissertação sobre Villa-Lobos.Como pedagoga, desenvolveu um importante trabalho na formação de muitos pianistas que hoje atuam indistintamente na música popular e erudita.